• Jornal Esporte e Saúde

Cidade do Rio volta ao estágio de mobilização em relação à covid-19

Rio retornou ao estágio após o anúncio da fase 6B de flexibilização nesta quinta-feira



Rio retorna para o estágio de mobilização - Cléber Mendes


Rio - O município do Rio retornou ao estágio de mobilização em relação à pandemia da covid-19, nesta sexta-feira, após o anúncio da fase 6B de flexibilização do processo de retomada de atividades econômicas, segundo o Centro de Operações (COR). O estágio de mobilização é o segundo em uma escala de cinco estágios: normalidade, mobilização, atenção, alerta e crise.


O COR ainda informou que a mudança de estágio significa que os cidadãos devem continuar a seguir as orientações dos especialistas e as regras de prevenção contra a doença, como usar máscaras, evitar aglomerações e higienizar bem as mãos.


O município estava em estágio de atenção desde o dia 1° de setembro, quando houve o início da fase 6A na cidade.


* Flexibilização


O prefeito Marcelo Crivella anunciou nesta quinta-feira a nova fase de flexibilização. Em bares e restaurantes, música ao vivo, sem pista de dança e com distanciamento entre as mesas estão liberadas.


"A fase 6B tem previsão de 15 dias, e então será feita uma avaliação. É a última fase dessa retomada de atividades econômicas que iniciamos em junho. Em seguida, poderemos passar ao período conservador, e espero que as pessoas estejam conscientes da necessidade de usar máscara e manter higienização das mãos e evitar aglomeração, até que tenhamos a vacina contra a covid-19", afirmou.


Casas de show também estão autorizadas a funcionar com venda de ingressos pela internet, limitação de 50% da capacidade e público, reserva de lugar e espaçamento entre as mesas. Alimentos industrializados também poderão ser comercializados. Porém, seguem proibidos tanto boates quanto rodas de samba e eventos em quadras de escolas de samba. Feira de negócios, casamentos, formaturas e festas infantis e de maior porte estão permitidos, observando a lotação máxima de 1/3 da capacidade e sem pista de dança.


Circos, lonas e feiras culturais poderão reabrir mantendo o espaço mínimo de 4m² por pessoas. Nas clínicas de estética e em salões de beleza passa a ser permitida a venda de alimentos e bebidas, bem como uso de sala de espera. Os foodparks também já podem funcionar, com comercialização de alimentos, bebidas e música ao vivo, mas sem pista de dança.


Nas academias, estão liberadas as aulas de hidroginástica com 50% de ocupação da piscina. Contudo, continua proibido o compartilhamento de objetos nas atividades.

Eventos em ambientes abertos também estão liberados, mas com área delimitada, 50% de ocupação, controle de acesso e reserva de lugar.


* https://odia.ig.com.br/.


5 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE