• Jornal Esporte e Saúde

Com isolamento social, consumo consciente e cuidados com a rede devem ser redobrados

Durante período de pandemia em que há recomendação para que as pessoas fiquem em casa, atenção ao desperdício e descarte irregular é fundamental



Tal como disposto no decreto municipal 43/2020 e de acordo com a recomendação dos órgãos de saúde, atualmente a orientação é para que as pessoas fiquem em casa por conta da pandemia do Coronavirus (Covid-19). Com isso, a atenção ao consumo consciente e aos cuidados com a rede de esgoto para evitar transtornos é fundamental. Evitar as consequências do desperdício, além dos entupimentos e vazamentos, exige medidas muito simples. E a BRK Ambiental, empresa que faz parte da Parceria Público-Privada estabelecida com a Prefeitura para serviços de saneamento, indica algumas práticas que podem ser realizadas, não só para manter a rotina saudável sem sair de casa, mas para ajudar na sustentabilidade ambiental. Confira alguns cuidados que devem ser adotados: 1. Tomar banhos rápidos Algo que você pode fazer imediatamente para ajudar o meio ambiente e ainda economizar ao fim do mês é tomar banhos que durem entre cinco e dez minutos. Diminuir um minuto no tempo habitual do banho, fechar a torneira ao escovar os dentes ou ensaboar as mãos também ajuda a reduzir o consumo de água. 2. Evitar que pelos e cabelos desçam pelo ralo do banheiro Com o banheiro sendo usado com mais frequência, comum que pelos e cabelos se acumulem no ralo do banheiro. Entretanto, eles devem ser removidos antes que desçam pelo encanamento, já que além de poder entupir a tubulação da residência, caso chegue a rede de esgoto e se junte a outros resíduos, pode gerar vazamentos na rua. 3. Não jogar fio dental no ralo ou no vaso sanitário Da mesma forma que os cabelos, o fio dental também é um vilão para o entupimento tanto das tubulações da casa quanto da rede de esgoto. Nesse caso, a regra é simples: utilizou, descartou no lixo. 4. Descartar apenas o que não é reciclável no lixo do banheiro O lixo do banheiro é, predominantemente, utilizado para o descarte de materiais não recicláveis. Já itens como o rolinho de papel higiênico, embalagens de creme dental, escovas de dentes ou garrafas de desinfetante devem ter outro destino, para que tenham a possibilidade de serem reciclados e não descartados de forma irregular. 5. Não descartar óleo no ralo ou no vaso sanitário De maneira alguma se deve descartar o óleo de cozinha nos ralos ou em vasos sanitários. Isso porque, depois que a gordura esfria, ela endurece e se une a outros materiais, criando uma crosta que se fixa nas paredes das tubulações, entupindo-as. Neste caso, espere o óleo esfriar, coe para eliminar os resíduos de alimentos e o armazene em garrafas plásticas para levá-lo até locais especializados nesse tipo de coleta seletiva ou para postos de entrega voluntária. Desse modo, ele é encaminhado para reaproveitamento e pode ser transformado em sabão e biodiesel, por exemplo. 6. Usar ralinho na pia da cozinha Restos de alimentos também podem causar o entupimento e rompimento das tubulações, e até mesmo o retorno do esgoto para dentro de casa ou vazamento na rua. Por isso, é preciso utilizar um ralinho na pia da cozinha se certificar de que restos de comida não se encaminhem para o esgoto e sim sejam descartados separadamente junto ao lixo orgânico. Afinal, esgoto não é lixeira. * Carlos Vinicius Fernandes/Por Assessoria BRK Ambiental/Fotos: Divulgação.







7 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE