• Jornal Esporte e Saúde

Danilo Barcelos marca no fim e salva Fluminense de derrota no Maracanã

Tricolor perdia por 2 a 1 até os minutos finais, mas lateral-esquerdo recebeu passe açucarado de Fred e conseguiu balançar a rede



Fred, à frente, vibra com o gol de Danilo Barcelos, que salvou o Fluminense

Daniel Castelo Branco


Nos embalos do sábado à noite, o Fluminense recebeu o Ceará no Maracanã, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, e tropeçou em casa. O Tricolor, no começo de jogo, até ameaçou fazer uma boa partida, após abrir o placar aos 12 minutos do primeiro tempo, com Luiz Henrique. Mas o Vovô cresceu na partida, empatou, aos 41 da primeira etapa, em gol contra de Hudson, e virou no segundo tempo depois de Digão falhar, e Vina balançar a rede. Mas, nos instantes finais, Danilo Barcelos marca e salva a equipe carioca.


O começo de jogo foi uma montanha russa de emoção para o Fluminense. Logo aos três minutos, a preocupação tomou conta dos tricolores. Yago Felipe sentiu dores na coxa esquerda e pediu para ser substituído, e André entrou em seu lugar. Instantes depois, a preocupação saiu para dar lugar à alegria. Após boa troca de passes, Danilo Barcelos recebeu e mandou um cruzamento perfeito para Luiz Henrique cabecear sem chances para Prass.


Depois de abrir o placar, a equipe de Odair recuou e deu espaço ao Ceará, que foi aos poucos tomando conta da partida e tendo a maior posse de bola. Aos 20 minutos, após cruzamento de Léo Chú, a bola sobrou para Charles, que não conseguiu a finalização. A defesa afastou e ela sobrou para Fabinho finalizar de fora da área e mandar pela linha de fundo. Em seguida, mais um lance de perigo do Vovô. Luiz Henrique perdeu a bola para Bruno Pacheco e ela chegou a Rafael Sobis na área. O atacante bateu firme e levar susto a Muriel.


De tanto tentar, o Ceará conseguiu o empate. Após cobrança de escanteio, Charles desviou na primeira trave, a bola desviou em Hudson e foi parar no fundo do gol. Nos acréscimos, os visitantes quase viraram o marcador. Léo Chú fez boa jogada pela esquerda e rolou para Vina chegar finalizando, no canto direito do goleiro tricolor, que caiu para fazer a defesa e salvar. Depois, os cariocas comemoraram o fim do primeiro tempo, com a pressão do Vovô.


Para o segundo tempo, Odair promoveu mais uma alteração. Tirou o volante Hudson e colocou o atacante Caio Paulista. A mudança surtiu pouco efeito, e o Ceará continuou melhor em campo. Logo aos dois minutos, Vina deu grande passe para Léo Chú, que invadiu a área do Fluminense e finalizou próximo da trave esquerda de Muriel.

A dobradinha Léo Chú e Vina deu trabalho. O atacante recebeu pela esquerda e mandou o cruzamento para Vina, que finalizou por cima do gol de Muriel. Pressão do Ceará aumentou, e o Fluminense cada vez mais acuado tentava respirar. E o gol da virada do Vovô veio em uma falha do zagueiro Digão. O defensor tricolor foi tentar sair jogando, arriscou um drible e perdeu a bola para Vina, que saiu na cara de Muriel e bateu bonito. No lance, entretanto, o meia se machucou e pediu para ser substituído.


Quando os jogadores do Ceará esperavam que iriam conseguir uma vitória fora de casa, o Fluminense renasceu e empatou a partida. Após cruzamento, Fred ajeitou de cabeça para Danilo Barcelos, que chutou firme e salvou a noite tricolor e a pele de Digão, quem falou no gol da virada do Vovô. Com o empate, o time carioca fica com 26 pontos e corre risco de cair na tabela ao término da 17ª rodada do Brasileirão.


* https://odia.ig.com.br/.




4 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE