• Jornal Esporte e Saúde

Encontro em Macaé reúne agentes patrimoniais e diretores escolares



Com o tema “Proteger o patrimônio público é cuidar do que é de todos nós”, a Secretaria de Educação, em parceria com a Secretaria Adjunta de Patrimônio Público, realizou o primeiro encontro deste ano com os agentes patrimoniais e diretores das escolas municipais, nesta quarta-feira (27), na Cidade Universitária. O objetivo foi mostrar os procedimentos da gestão de bens patrimoniais, o conhecimento das ações, o controle e o organograma de todo o fluxo com o foco de que zelar pelos bens móveis e imóveis é investir no bem-estar e na segurança dos servidores e cidadãos.


Neste início de ano, os agentes estão envolvidos no mutirão de bens inservíveis para evitar a proliferação de focos do mosquito Aedes aegypti. O encontro foi aberto pela secretária de Patrimônio, Gisele Muniz, que destacou os procedimentos de incorporação e tombamento de bens, a prestação de contas aos órgãos competentes e à sociedade, o destino de cada bem público e a conscientização que os servidores e a população em geral que utilizam esses bens devem ter para a sua conservação.


“O trabalho de vocês agentes patrimoniais é de muita responsabilidade e precisam ser atualizados dos procedimentos para a melhor gestão do patrimônio público. Somos educadores e temos a missão de conscientizar os cidadãos, na escola e em toda repartição, para a mudança saudável de comportamento para a conservação dos bens públicos”, destacou Gisele.


O coordenador dos agentes patrimoniais da Educação, Tiago da Silva Umbelino, disse que também é necessária a mudança do perfil da aquisição dos bens para que tenham maior durabilidade e isto só será possível com a colaboração de todos. “A parceria é importante para o nosso trabalho. O agente é fundamental para a gestão, os diretores também são, principalmente, no trabalho de conscientização junto aos alunos e demais servidores nas escolas. E a sociedade também tem o papel de dar a sua contribuição reconhecendo a importância da conservação do patrimônio escolar”.


No quesito de conscientizar e valorizar os bens públicos, agente patrimonial há mais de 10 anos, Janete Jane Pacheco Santos, da Escola Ivete Santana, no Frade, serra macaense, é um grande exemplo. Ela disse que é concursada como auxiliar de serviços gerais e, mesmo sendo agente, dá conta normalmente de suas atividades na escola e tem contribuído para a conscientização dos alunos e demais servidores para o cuidado com os bens púbicos.


“Na nossa escola não têm bens inservíveis porque tudo é restaurado e volta a funcionar perfeitamente. Fazemos painéis educativos em algumas paredes orientando que o espaço é coletivo e deve ser mantido limpo por todos, dessa forma envolvemos alunos e outros servidores no nosso trabalho e dá super certo”, concluiu.


* Comunicação Macaé/Jornalista: Elis Regina Nuffer/Foto: Divulgação.



0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE