• Jornal Esporte e Saúde

Encontro entre escolas leva à reflexão sobre “Por que fazemos o que fazemos?”

O segundo 'Encontro entre escolas', realizado na manhã desta terça-feira (30), no auditório Claudio Ulpiano, na Cidade Universitária, reuniu seis escolas da rede pública municipal de ensino produzindo reflexões importantes sobre questões pedagógicas, gestão nas escolas, ações e emoções. O tema abordado foi “Por que fazemos o que fazemos?”, com palestras ministradas pelas professoras da rede, Cremilda Barreto Couto e Tânia Gregório.




"Como educadora, falo da representação social e da identidade e também me pergunto por que sou professora e por que faço desta forma? E vou além. Se sou professora, por que permaneço professora? Nessa busca pelos motivos devemos encontrar o nosso papel social e ter consciência crítica da representação das coisas com racionalidade. O processo que leva a mudanças de comportamento depende de cada um. Só transforma quem vai se transformando", destacou a professora Cremilda.


O evento teve a parceria do Centro de Formação Carolina Garcia (CFCG), e foi aberto com momento cultural com apresentação do saxofonista George Oliveira e exibição de vídeo com depoimentos de homens e mulheres sobre a temática com foco nas suas emoções. “No primeiro encontro falamos sobre o 'Protagonismo das crianças' e, hoje, procuramos falar o que toca as emoções. Eu, por exemplo, faço o que faço porque acredito na Educação, acredito na escola pública e acredito na universidade”, disse a diretora adjunta da Escola Municipal Zélia de Souza Aguiar, Alessandra Martins. Segundo ela, o idealizador do Encontro é o diretor adjunto da Amil Tanos, Luiz Carlos Martins, que tem conseguido reunir as escolas do entorno no encontro que é de aprendizado permanente.


A superintendente de Educação Infantil, Mariana Duarte, foi uma das que deixaram a sua mensagem no vídeo apresentado: “Acredito na Educação que transforma as pessoas e estas transformam o mundo, por isto faço o que faço”, enfatizou.


Para a ASE Rosa Maria, que trabalha na Escola Municipal José Bruno de Azevedo, na Comunidade Malvinas, “o processo é complexo, com muitas dificuldades e resistência”. Ela disse que também participou do primeiro encontro. “Foi muito bom com noções de primeiros socorros e reflexão sobre a Educação Inclusiva com discussão de muitas experiências”, acrescentou.

Participaram do evento a Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Professor José Bruno de Azevedo (Malvinas); a Escola Municipal Zélia de Souza Aguiar (Malvinas); a Amil Tanos (Morro de Sant`Ana); o Colégio Municipal Eraldo Mussi (Malvinas); a Joffre Frossard (Botafogo); e a Escola Estadual Municipalizada Nosso Senhor dos Passos (Botafogo).


* Comunicação Macaé/Jornalista: Elis Regina Nuffer/Fotos: Divulgação.







3 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE