• Jornal Esporte e Saúde

Erik decide, Alex Santana marca do meio da rua e Botafogo elimina o Defensa y Justicia


Erik comemora um de seus dois gols contra o Defensa y Justicia na Argentina Foto: JAVIER GONZALEZ TOLEDO / AFP.


Ao contrário do jogo de ida, Erik não esperou até os 48 do segundo tempo para ser decisivo contra o Defensa y Justicia. Mas o duelo na Argentina reservou, mesmo assim, fortes emoções. Pressionado no início, o Botafogo se desafogou aos oito minutos da etapa final, quando um lançamento improvável de Jean encontrou o camisa 11 nas costas da zaga. Erik ainda ampliou, de pênalti, e Alex Santana carimbou o 3 a 0 e o avanço na Sul-Americana com um golaço.


Erik já tinha mostrado ter faro de gol na Sul-Americana em 2014, quando estourou no Goiás. Naquele ano, foram três gols em quatro jogos no torneio. Em 2019, já são três em duas partidas.


O Defensa massacrou na primeira meia hora de jogo. O Botafogo, que mal via a cor da bola, parecia extenuado — especialmente Jean e Alex Santana, responsáveis pela proteção à zaga. Só que o time argentino, à exceção de uma cabeçada incrível desperdiçada por Castro, não traduziu o domínio da bola em volume de chances.


Já o Botafogo foi cirúrgico no ataque. O gol de Erik, que forçava o Defensa a fazer três para se classificar, trouxe uma tranquilidade quebrada apenas pela expulsão de Marcinho, em decisão para lá de rigorosa do árbitro peruano Diego Haro. Só que nem deu tempo de virar drama: cinco minutos depois, aos 29, Pimpão mostrou sua estrela em duelos internacionais e sofreu pênalti. Erik deslocou o goleiro e encaminhou a vaga na segunda fase.


Ainda havia tempo para Alex Santana marcar um golaço do meio da rua, recebido com palmas até pela torcida argentina. O placar não traduziu a dificuldade da partida, mas a maturidade alvinegra foi digna de aplausos.


Ficha do jogo: Defensa y Justicia 0 x 3 Botafogo


Defensa y Justicia: Unsain, Tripichio, Barboza, Martinez e Delgado (Fernández); Villarruel (Lollo Miranda), Blanco e Merlini (Matías Rojas); Alexis Castro, Aliseda e Márquez. Técnico: Sebastián Beccacece.


Botafogo: Gatito Fernández, Marcinho, Marcelo, Gabriel e Jonathan (Gilson); Jean, Alex Santana e Luiz Fernando (Leo Valencia); Erik, Pimpão e Kieza (Helerson). Técnico: Zé Ricardo.


Gols 2T: Erik, aos 8 min e aos 29 min; Alex Santana aos 36 min.


Cartões amarelos: Alexis Castro, Fernández (Defensa); Luiz Fernando, Jean, Gatito Fernández, Marcinho, Pimpão (Botafogo)


Cartão vermelho: Marcinho (Botafogo)


Árbitro: Diego Haro (PER).


Renda e público: Não divulgados.


* Extra/Globo/Esporte/Bernardo Mello.







2 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE