• Jornal Esporte e Saúde

Macaé investe em tecnologia para a preservação de sua história

A Secretaria de Cultura tem investido no programa de Educação Patrimonial do município, gerido pelo Solar dos Mellos, Museu da Cidade de Macaé. Os projetos: ‘Macaé em Fontes Primárias’, ‘Professor Investigador’, ‘Visita Guiada/Integração Museu-Escola’ e o ‘Lugares de Memória’ possibilitam a preservação e o conhecimento da história macaense. Para contribuir com o trabalho, uma das iniciativas foi a aquisição de equipamentos que permitem a manipulação adequada de documentos históricos.



Projetos Macae Fonte Primaria Scanner - Foto: Ana Chaffin.


"Com os novos aparelhos será possível a higienização dos documentos e posterior paleografia e arquivística realizadas no museu para a preservação da história local e regional e ainda para a sua democratização, com o objetivo de gerar novos conhecimentos a partir de pesquisas dos papéis digitalizados. Esta conquista é o atendimento a uma antiga requisição da instituição, sem dúvida de grande importância para esta e para as futuras gerações", explica o secretário de Cultura, Thales Coutinho.

Os equipamentos são uma mesa de higienização com as dimensões 120 cm, por 70 cm, por 150 cm, para dois operadores. Ela possui exaustor centrífugo, com capacidade de sucção de 50 milímetros de coluna de água e tem dois filtros. Além da mesa, um escaner planetário portátil, com sistema suspenso para livros e obras raras e resolução de até 600 DPIs e um HD externo para arquivamento digital do acervo também foram comprados.

"A aquisição da mesa higienizadora e do escaner com HD externo deu um novo ‘gás’ ao ‘Macaé em Fontes Primárias’, que teve início com a historiadora Conceição Franco e já envolvia servidores do museu, muitos deles ainda atuantes no Solar. Este é um desejo desde 2005. O ano de 2018 marcou a chegada deste equipamento tão importante para darmos continuidade a este trabalho e assim valorizarmos o projeto. Representa uma vitória para os que se dedicam a este trabalho bonito, árduo e longo realizado no museu", diz a diretora do Solar, Viviane Chaves.

Viviane destacou que o desafio da equipe do programa de Educação Patrimonial do município para 2019 é a democratização de todos os documentos do acervo do museu, os disponibilizando com mais facilidade aos macaenses e, especialmente aos pesquisadores, inclusive por meio da internet. Ela informou que o projeto se ampliará, abrangendo os acervos de jornais, de documentos do Centro de Memória Antônio Alvarez Parada e da Câmara Municipal de Macaé, que estão aos cuidados do museu, dando a esses também maior visibilidade.

O projeto ‘Macaé em Fontes Primárias’ é voltado atualmente a documentos de registros de nascimento, óbitos, documentos cartoriais e eclesiais. Além do professor de história que também realiza a paleografia documental, Bruno Rodrigues, atuam diretamente no projeto as professoras Rosali Quinan e Jane Marinho.


* Comunicação Macaé/Jornalista: Andréa Lisboa.





7 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE