• Jornal Esporte e Saúde

Macaé sedia encontro de classes hospitalares

Macaé será sede do 1º Encontro Internacional das Classes Hospitalares e Atendimento Pedagógico Domiciliar, no dia 13 de agosto, no auditório Cláudio Ulpiano, da Cidade Universitária, das 8h às 17h. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo endereço http://sistemas.macae.rj.gov.br:84/encontrohospitalar/ até o dia 12 de agosto. São oferecidas 200 vagas. Podem se cadastrar profissionais que atuam nas redes de educação e saúde, além de estudantes das áreas.




O objetivo do encontro é compartilhar experiências, destacar a importância do aprendizado no hospital, o funcionamento das classes hospitalares e o atendimento pedagógico domiciliar, além do desenvolvimento do processo de ensino durante o período em que os estudantes estão hospitalizados.


A Classe Hospitalar tem a proposta de dar continuidade aos estudos e melhorar a adaptação dos pacientes hospitalizados. A iniciativa é desenvolvida conforme a patologia do estudante, abrange trabalhos lúdicos e desenvolvimento de jogos pedagógicos. Em Macaé, são 25 alunos por mês. O atendimento é feito para estudantes até 12 anos que estão internados no Hospital Público de Macaé (HPM) através da parceria com a Secretaria de Educação.


Na classe também são oferecidos suporte e acompanhamento pedagógico (exercícios e provas) para os alunos hospitalizados. Todo o trabalho, que é conduzido por quatro professores (três nas pediatrias e um no atendimento domiciliar), é atrelado às atividades desenvolvidas nas escolas. As ações são realizadas em salas dotadas de materiais e brinquedos pedagógicos e mesa para atividades específicas.


A expectativa é receber representantes dos municípios que contam com a classe hospitalar ou desejam implementar a atividade, como Quissamã, Cabo Frio, São Pedro da Aldeia, Búzios, Saquarema, Araruama, Conceição de Macabu, Carapebus, Casimiro de Abreu, Rio Bonito, Rio das Ostras e Silva Jardim. Por destacar o tema " Vivenciando a escola e ambiente hospitalar e domiciliar", o evento é apontado como um dos mais esperados da região.


Segundo a coordenadora da Classe Hospitalar, Lisiany Braga, o município atende ao Conselho Nacional de Educação, que prevê assistência educacional às crianças em tratamento de saúde, que implique internação hospitalar. A educação de Macaé também segue as determinações do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e Ministério da Educação (MEC).


De acordo com o secretário de Educação, Guto Garcia, a classe hospitalar permite a democratização de informações e assegura aos alunos a igualdade de condições no processo de ensino, garantindo a qualidade, reconhecimento e respeito às especificidades e potencialidades. "O processo desenvolvido na classe contribui com o ensino dos alunos hospitalizados", ressalta.


Atendimento Pedagógico Domiciliar assiste alunos


Alunos que receberam alta hospitalar, mas ainda não têm condições de voltar à escola, contam com Atendimento Pedagógico Domiciliar. A finalidade é manter o vínculo e reintegração à escola. Durante a atividade desenvolvida pelo professor na própria casa do aluno, os estudantes têm acesso a currículo flexibilizado e/ou adaptado, favorecendo seu ingresso, retorno ou adequada integração ao seu espaço escolar, como parte do direito de atenção integral.


Programação - A programação contará com palestras e apresentações culturais do coral da Escola Municipal de Artes, Orquestra da Emart e dos integrantes do projeto "Rir pra não chorar".


A abertura será as 9h e contará com as presenças das coordenadoras da Classe Hospitalar, Lisiany Braga; Educação Social, Viviane Rocha; Superintendente de Educação Integrada, Janaina Azevedo e a Secretária Adjunta de Educação Básica, Leila Clemente. Após a abertura, haverá a palestra "Fatores Primordiais e decisivos para recuperação do aluno/paciente após trauma da internação" com a psicóloga Érica Maia, que também atua na rede municipal de ensino.


Já o enfermeiro Magnus Dantas, que atua na Pediatria no HPM e é professor da Universidade Estácio de Sá, especialista em docência do ensino superior e em Saúde Coletiva, vai abordar o tema "A importância do Atendimento Educacional durante o período de internação e recuperação do aluno/paciente".


No turno da tarde, será enfocada a abordagem "Cuidados e prevenção de doenças no ambiente Escolar" pela professora doutora Ana Cláudia Moreira Monteiro. Ela é professora da Universidade Estácio de Sá e atuou no CTI pediátrico no Hospital Serv baby, CTI pediátrico INCA, UTI neo e pediátrica do hospital Barra Dor e hospital Carmela Dutra e Hospital Badin.


Ainda no decorrer da tarde será apresentado "Risioterapia na recuperação da saúde" com a teóloga, coach em saúde e liderança, psicóloga e idealizadora do Projeto Rir para não chorar, Jandiara Ritzmann. A Cidade Universitária funciona à Rua Aloísio da Silva Gomes, 50, Bairro Granja dos Cavaleiros.


* Comunicação Macaé/Texto: Joice Trindade/Foto: Ana Chaffin/Arquivo Secom.








1 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE