• Jornal Esporte e Saúde

Moradores em situação de rua têm dignidade reforçada num simples café da manhã

Pouca gente em Macaé sabe que todos os dias, inclusive sábados, domingos e feriados, ocorre café da manhã às 7h30, na Praça Veríssimo de Mello para cerca de 70 moradores em situação de rua. Esse trabalho é promovido, desde março de 2016, portanto há três anos, pelos artesãos Jorge e Elis Barreta.




Ela informa que: “Somos cristãos evangélicos e queremos amar o próximo. Buscamos resgatar a dignidade de seres humanos. Durante todo esse tempo, constatamos que as pessoas em situação de rua são iguais a nós, nos identificamos com elas“.


Na manhã deste sábado (9), Elis também enumerou as razões para eles ficarem nas ruas: problemas nos relacionamentos familiares, autopunição (culpas) e utilização de drogas. O café da manhã é fruto de doação de diversas pessoas, inclusive os próprios moradores em situação de rua dispõem de cofrinho para ajudar.


Vida Nova, apoio e humildade


Há casos de mudança de vida em pessoas que viviam nas ruas e agora trabalham, têm vida social, estão noivos e não moram mais ao relento. É o caso de Marcos Cerutti.


- Cheguei em Macaé há seis meses, só com a roupa do corpo. Comecei a participar do café da manhã, quando a palavra de Deus me deu forças. Saí das ruas e agora trabalho em empresa de Odontologia como promotor de vendas, além de estar noivo”, comenta Cerutti.


Ele diz que sua vontade é que todos que se encontram nas ruas hoje, como ele esteve em sua vida passada, também consigam a felicidade que ele conquistou. “Por isso, sou ajudante durante o café da manhã”, pontua.


Ronaldo Santos participa do café da manhã desde o seu início em março de 2016. Explica que estava em situação de rua e sentiu-se melhor porque iniciou os estudos bíblicos. “Hoje, estou há dois anos e seis meses sem utilizar drogas”, comemora ele, que também vai casar.


Já Mateus de Jesus encontra-se atualmente em situação de rua. “Aqui a gente aprende a ter humildade”, frisa. Ele precisa de cadeiras de rodas. É cadeirante há cinco anos, após acidente de automóvel.


* Jornalista Alexandre Bordalo/foto: Divulgação.








0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE