• Jornal Esporte e Saúde

Município oferece apoio de saúde mental à população em situação de rua

Ambulatório mantém atendimento especializado para dependentes de álcool e drogas



Abordagem lev informação sobre o novo Coronoavírus a pessas em situação de rua. foto divulgação.


Uma das características levantadas pelos técnicos da Secretaria de Bem-Estar Social de Rio das Ostras em relação às pessoas em situação de rua é a dependência química, seja pelo álcool ou outras drogas. Cuidar destes cidadãos é um grande desafio, já que a adesão ao tratamento deve ser voluntária.


As principais questões sociais deste público são identificadas pela equipe do serviço especializado em abordagem social do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). O serviço é ofertado duas vezes por semana por meio de abordagem social diurna e noturna. O serviço é ofertado duas vezes por semana em dois turnos, diúrno e noturno.


Com o apoio do Grupamento de Operações Especiais (GOE), da Guarda Civil Municipal, os técnicos vão ao encontro destas pessoas para apresentar os serviços oferecidos pela Administração Municipal, seja pelas unidades de assistência social, seja pelo ambulatório de saúde mental de álcool e drogas (AD) e toda a rede para garantia de direitos.


No ambulatório de Saúde Mental AD são ofertados atendimentos com psiquiatras, assistentes sociais e psicólogos, com acompanhamento particularizado e em grupo. Tratar este tipo de dependência é fundamental para que estas pessoas superem as situações de risco social e pessoal e resgatem seus valores como cidadãos de direitos. A equipe que faz a abordagem social realiza o encaminhamento para o tratamento na rede pública de saúde mental.


Na abordagem social também é ofertado o serviço de acolhimento na Casa do Sorriso, um equipamento que oferece abrigo as pessoas em situação de rua durante a noite. Além de dormitórios com roupa de cama e travesseiros limpos e higienizados, o local oferece banho e duas refeições diárias, café da manhã e jantar.


“Na abordagem social realizamos uma aproximação das pessoas que se encontram em situação de rua, apresentamos os serviços ofertados no município e realizamos mapeamento com diagnóstico e levantamentos para compreender a realidade social de cada cidadão, identificando município de origem, as fragilidades e rompimento dos vínculos familiares e comunitários, a questão de saúde, documentação e reais fatores sociais que desencadearam a situação em que se encontram. Levando assim uma reflexão da importância de buscarem pelo serviço de saúde mental e de outras políticas públicas”. Relatou, Rogéria Crespo, diretora interina do Centro Especializado de Assistência Social (Creas).


- PANDEMIA – Durante o momento de pandemia, a Secretaria de Bem-Estar Social reforçou as orientações em relação a prevenção, proteção e responsabilidade social quanto a propagação do vírus em relação a saúde pública. A população em situação de rua recebe da equipe do serviço especializado em abordagem social todas essas orientações, das formas de prevenção e propagação do novo Coronavírus para que não seja infectada e contraia o covid-19.


Além disso, estão orientando sobre o Benefício Emergencial do Governo Federal, auxiliando-os a fazerem o cadastro por meio do site ou do APP.



Com apoio do GOE, tecnicos do Creas fazem avordagem e oferecem apoio de sáude mental e acolhimento no Dormitório Casa do Sorriso. Foto divulgação.



Em tempos de pandemia, servidores fazem abordagem diurna e noturna a pessoas em situação de rua. Foto divulgação.




* Secom Rio das Ostras.



2 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE