• Jornal Esporte e Saúde

Polícia acredita que morte de jornalista do site Lei Seca Maricá foi encomendada

Romário da Silva Barros foi alvo de tiros na cabeça e no pescoço



Romário da Silva Barros fundou o site Lei Seca Maricá - Arquivo Pessoal.


Rio - A Polícia Civil trabalha com a hipótese da morte do jornalista do site Lei Seca Maricá, Romário da Silva Barros, de 31 anos, ter sido uma execução e que o crime foi encomendado. O corpo de Romário foi encontrado com marcas de tiros em um carro na Rua Álvares de Castro, no bairro Araçatiba, no município da Região Metropolitana do estado, por volta das 22h desta terça-feira.


O jornalista foi morto com três tiros. A perícia no local constatou que os disparos se concentraram em duas regiões de seu corpo: foram dois disparos no lado esquerdo da cabeça e um no pescoço.


O corpo de Romário está no Instituto Médico Legal (IML) do Barreto, em Niterói.


Na manhã desta quarta, familiares estiveram na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) para pegar um documento para a liberação do corpo. Ainda não há informações sobre o local do velório e o enterro do jornalista.


Com o assassinato de Romário já são dois casos de execução de jornalistas no município, em menos de um mês. No último dia 25 de maio, o dono do Jornal O Maricá, Robson Giorno, 45, foi assassinado perto de casa. Ele e Romário eram conhecidos por noticiar acontecimentos políticos no município.


Em uma postagem no Facebook, o prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT), disse que a morte de Romário é "inaceitável" e que o município "não ficará sem resposta para essa barbárie"; confira a nota do prefeito!


A Prefeitura de Maricá vem a público manifestar a sua indignação e o seu repúdio a mais esse ato de violência contra um jornalista da cidade. Investigação imediata e a identificação e punição dos responsáveis é urgente para a população de Maricá. Um atentado contra a liberdade de expressão. Maricá não é nem nunca será o santuário para delinquentes de qualquer espécie. Reforçamos nosso inteiro compromisso com a liberdade de imprensa e de expressão. Qualquer ato de violência deve ser repudiado. Reafirmamos ainda nossa permanente preocupação com a segurança de todos os que vivem e trabalham no município.”


Manifesto indignação pela morte de Romário e afirmo que cobrarei, pessoalmente, a solução do crime.


É inaceitável que em menos de um mês a cidade esteja passando pela segunda morte de um jornalista. Vamos cobrar uma ação rápida e efetiva do Estado para que os crimes sejam solucionados e uma resposta seja dada às famílias e a sociedade. Não aceitaremos a impunidade. O povo de Maricá cobrará uma resposta rápida e assertiva desses assassinatos. A cidade sente e manifestamos os sentimentos à família.


* Por O Dia.





3 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE