• Jornal Esporte e Saúde

Primeira derrota de Witzel: Alerj aprova reajuste de 3,75% para piso regional


Proposta volta para o governador, que tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar



Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) - Divulgação.


Rio - A Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) aprovou, nesta terça-feira, um reajuste de 3,75% no piso regional do Estado do Rio. O aumento, que teve base o índice de inflação nacional em 2018 (IPCA), é a primeira derrota ao governador Wilson Wizel, que, ao enviar o projeto de lei para a Alerj, sugeriu o congelamento do piso por dois anos. Contudo, a proposta segue para o governador, que tem até 15 dias úteis para sancionar ou vetar.


O autor da emenda foi o deputado Luiz Paulo (PSDB), que justificou que o percentual está entre os reivindicados pelos patrões (1,22%) e a classe trabalhadora (6,95%) nas reuniões do Conselho Estadual do Trabalho e Renda (Ceterj).


"Qualquer valor seria correto desde que variasse entre os reajustes propostos pelos empregados e pelos patrões. O que fizemos foi mediar o conflito, estabelecendo um valor dentro desses percentuais. Não reajustar o piso regional é um desrespeito à mesa de negociações trabalhistas. Tentamos contornar o problema com o que achamos possível, que seria a correção pelo IPCA do ano passado”, explicou Luiz Paulo.


O parlamentar também destacou que a vigência da lei deve ser somente até o fim de 2019. “Tanto o salário mínimo como o piso regional devem ser discutidos anualmente. Para o ano de 2020 deve ser feita outra discussão em função da inflação de 2019”, concluiu.


O DIA procurou a assessoria do governador mas, até a publicação desta matéria, não obteve retorno. O espaço está aberto para manifestação.


* Por O Dia.


5 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE