• Jornal Esporte e Saúde

Rival da Seleção desta terça-feira conta "novo Ibrahimovic"


Nesta terça-feira (26), na Eden Arena, em Praga, a Seleção Brasileira encerra sua participação na primeira Data Fifa de 2019 contra a República Checa buscando, ao mesmo tempo, apagar a má impressão deixada contra o Panamá e reconquistar a confiança com um resultado positivo. Tite e seus comandados, porém, terão pela frente uma equipe que, apesar do meu momento, conta com um treinador recordista e uma promessa comparada a Zlatan Ibrahimovic.



Patrik Schick em ação pela República Checa contra a Inglaterra, pelas Eliminatórias para a Eurocopa 2020 - Foto: John Sibley / Reuters.


Diferentemente do Brasil, a República Checa não conta com a grande maioria de seus atletas atuando nos principais clubes do futebol europeu. A exceção se dá por conta do atacante Patrik Schick, da Roma, tratado não só como um dos pilares tchecos para o futuro, mas também comparado, por conta de suas características, com o sueco Zlatan Ibrahimovic.


A convocação da jovem promessa de 23 anos, inclusive, foi rodeada de polêmica. Isso porque o treinador Jaroslav Silhavy, ao comentar sobre a oportunidade ao atacante, revelou a luta do atleta contra um problema de saúde, que não foi especificado. Depois, o comandante afirmou não ser nada sério ou que influencie sua participação nas partidas.


Com a camisa da seleção da República Checa, Schick possui cinco gols marcados em 14 partidas. Já na atual temporada com a camisa da Roma, o atacante balançou as redes em cinco oportunidades em 27 jogos, sendo 19 desses pelo Campeonato Italiano, dois pela Copa Itália e seis pela Liga dos Campeões.


No primeiro compromisso pela Data Fifa, os rivais da equipe brasileira acabaram tendo um resultado tão ruim quanto o dos pentacampeões mundiais. Pela primeira rodada das Eliminatórias da Eurocopa, a República Checa foi goleada por 5 a 0 pela Inglaterra em Wembley. Sterling, companheiro de equipe de Ederson, Danilo e Gabriel Jesus, foi o principal algoz com três gols.


Treinador

Depois de não alcançar a classificação para a Copa do Mundo da Rússia, a seleção da República Checa decidiu iniciar um processo de reestruturação em seu comando técnico e em seu elenco. Para isso, contratou o treinador Jaroslav Silhavy, anunciado em setembro de 2018 com a experiência de mais de 10 anos como comandante e conhecedor da equipe nacional.


Ex-zagueiro, Silhavy atuou profissionalmente entre os anos de 1979 e 1999, com destaque para suas passagens em equipes locais. Sua principal marca, inclusive, foi dentro das quatro linhas, alcançando o recorde de partidas disputadas na Tchecoslováquia e, posteriormente, na República Checa, com 465 jogos. Nesse período, inclusive, foram 25 gols marcados.


À beira do campo, o atual comandante também se qualificou para assumir a seleção nacional. Sua carreira no banco de reservas começou FK Viktoria Zizkov, como assistente técnico. Depois, participou pela primeira vez da comissão técnica da seleção tcheca, entre 2001 e 2009, ainda como assistente. Seu primeiro clube como técnico efetivado foi o Sparta Praga, antes de fazer sucesso no Slovan Liberec, entre 2011 e 2014, e no Slavia Praga, entre 2016 e 2017.


Pela seleção da República Checa, Silhavy possui quatro partidas, com duas vitórias e duas derrotas. Sua estreia foi com triunfo diante da Eslováquia por 1 a 0, pela Liga das Nações. Depois, perdeu para a Ucrânia, venceu novamente os eslovacos e caiu diante da Inglaterra com uma goleada por 5 a 0 na última sexta-feira.


* Terra/Esportes.







0 visualização

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE