• Jornal Esporte e Saúde

Selo Orgânico: produtores de Macaé recebem certificação do Ministério de Agricultura



Após quatro anos, 18 pequenos produtores de Macaé receberam o Selo Orgânico, ertificação do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que visa transmitir a segurança necessária ao consumidor e garante a comercialização dos alimentos orgânicos. A conquista contou com o apoio da Secretaria Municipal de Agroeconomia.


Os produtos orgânicos ganharam espaço no mercado. O alimento é mais saudável, tem sabor diferenciado e maior diversidade de vitaminas, sais minerais entre outras substâncias, além de ser obtido em sistema de produção sem a utilização de fertilizantes sintéticos, solúveis, agrotóxicos e transgênicos. A técnica de produção ainda contribui com o meio ambiente. Pensando nisso, a Secretaria de Agroeconomia, em parceria com a Organização de Controle Social (OCS), grupo de 18 produtores orgânicos de Macaé, iniciou um processo em 2015, para adquirir o Selo Orgânico.


"Para receberem o Selo, os produtores tiveram que seguir uma série de pré-requisitos em sua plantação, garantindo que todo o desenvolvimento do cultivo seja realizado de acordo com os manuais, sem qualquer intervenção química, desde a plantação até a embalagem final", pontuou o engenheiro agrônomo da secretaria de Agroeconomia, João Flores.


Nesta sexta-feira (1), a Feira de Agricultura Familiar e Economia Solidária da Praia do Pecado contou com produtos da Sonia Maria de Pinho e Arenilto Gomes da Silva. O casal recebeu o Selo Orgânico por meio dos alimentos produzidos no Sítio Estrela da Manhã, no Assentamento Celso Daniel.


"Produzimos alface, couve, cebolinha, além de diversas frutas da época. Hoje é a primeira vez que a gente expõe o Selo Orgânico e já deu para perceber grande diferença nas vendas. Uma senhora, por exemplo, chegou meio desconfiada e quando observou a certificado, fez uma compra significativa e prometeu virar cliente. O selo é a garantia de que nossos produtos são realmente orgânicos. Nossa missão é promover saúde", destacou a produtora Sonia.


Mãe do pequeno João, de apenas um ano e três meses, a engenheira Betânia Amaral costuma comprar seus produtos na feira e observa a importância do Selo Orgânico. "Eu venho da roça, sei diferenciar um produto orgânico no sabor e até mesmo na cor. E, logo após o nascimento do João, eu voltei a me preocupar com essa questão. Mas, também, tem aqueles que não sabem diferenciar. O selo traz garantia para todos os consumidores que decidiram aderir a uma alimentação saudável. É um avanço imenso para os pequeno produtores de Macaé", pontuou Betânia.


O engenheiro João Flores ainda destaca que os principais objetivos são a oferta de produtos saudáveis à população, respeito no manejo do solo e ao uso dos recursos naturais, promoção da saúde, incluindo a sustentabilidade do planeta terra. A ação também possibilita maior remuneração ao pequeno produtor.


"Eu estou muito orgulhoso com essa conquista. Os produtores se adequaram às normas e conseguiram o tão esperado selo. Mas, é necessário que eles mantenham a qualidade e se especializem, constantemente, na produção orgânica. A Secretaria de Agroeconomia vai permanecer com os produtores, oferecendo cursos, Dia de Campo, Instruções, entre uma série de atividades para promover o aprimoramento da técnica ", destacou João Flores.


Os pequenos produtores rurais de Macaé interessados em obter informações devem procurar a sede da Secretaria de Agroeconomia, localizada no Parque de Exposições Latiff

Mussi Rocha, na Rodovia Amaral Peixoto, s/n, bairro São José do Barreto ou pelo telefone 2759-5309.


Selo de Qualificação


Embora alguns pequenos produtores familiares possam vender seus produtos orgânicos em feiras sem o devido selo, os revendedores maiores exigem a necessidade de uma certificação orgânica.


Qualquer produto que segue a linha orgânica de produção pode receber o selo. No entanto, aqueles que não seguem parte do processo devem, primeiramente, se adequar ao solicitado para só então iniciar o processo de certificação.


O selo orgânico do Brasil tem como base o Códex Alimentarius, sistema também seguido por países como Estados Unidos, Japão e União Europeia. Essa padronização auxilia na exportação dos produtos.


A entrega do certificado aos 18 produtores macaenses aconteceu durante o II Encontro da Agricultura Familiar, na Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), em Campos dos Goytacazes, no dia 25 de outubro.




Foram certificados com o Selo Orgânico os seguintes produtores:


1- Anderson Luis de Souza Mussi;


2 - Arenilto Gomes da Silva;


3 - Carlos Renato da Silva;


4 - Valdeck Nunes;


5 - Ercilia da Costa Honorato;


6 - Francisco Carlos Fernandes Soares;


7 - Francisco Julio;


8 - Sebastião de Souza;


9 - Marilucia Aparecida Soares;


10 - Maria Benedita da Costa;


11 - Nilson Benedita da Costa;


12 - Maria Sonia C. Ramos;


13 - Rosimelia Constantino Lopes dos Santos;


14 - Sonia Maria de Pinho da Silva;


15 - Vanda Ferreira Amorim Julio;


16 - Marivaldo Ribeiro Fernandes;


17 - Marina Barbosa Fernandes;


18 - Rosiane Medeiros L. da Silva.


* Jornalista: Julie Silveira/Fotos: Ana Chaffin/Prefeitura de Macaé/Secretaria de Comunicação Social/Coordenadoria de.














3 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE