• Jornal Esporte e Saúde

"Sonhos nunca morrem"




No meio de tudo, onde o país chora pelos seus grandes-pequenos jogadores (tragédia recente onde incêndio mata adolescentes no Ninho do Urubu, Flamengo - Rio de Janeiro), aqueles... Aqueles meninos... aqueles dos sorrisos largos e sonhos interrompidos, aqueles da bola e do vôo, aqueles que não acordaram para vestir a chuteira... Sim, no meio de tudo, há esperança... Os sonhos nunca morrem, e Eu vi essa esperança nos olhos do menino Fabiano Valentim, macaense (15), flamenguista e treina no Guerreirinhos, assumindo a posição lateral direito. Guerreirinhos é uma concentração de treino oficial do Fluminense com sede em Macaé.




Para Fabiano, que começou a jogar com 4 anos, o futebol é sua paixão.


- Tenho os mesmos sonhos desses meninos, vou seguir minha carreira sempre fazendo homenagem A eles. Cada gol, cada vitória, dedicarei aos meninos jogadores como eu - disse Fabiano emocionado.



Fabiano Valentim e tio Evaldo Barreto.


Fabiano Valentim é filho de Cristina Pedro e Fábio Valentim, além do futebol, gosta de pipa e de interagir em redes sociais e games. Afirma sempre que o seu maior orgulho são seus pais e sua família, onde é o primogenito de cinco irmãos.


O seu objetivo é ter o futebol como prioridade, como profissão, por isso tanta dedicação e disciplina em relação aos treinos, que acontecem pela manhã, visto que frequenta escola a tarde e já termina o ensino fundamental, com planos para a continuação dos seus estudos dividindo-os com os treinos e diversão com amigos, principalmente soltar pipas e conversar.


-Ainda vou dar muito orgulho a minha família, minha cidade e meu país. Nunca vou esquecer dos meninos do Ninho do Urubu, meu sonho é o deles. Meninos-anjos-rubro-negros para sempre em meu coração - registrou Fabiano.


E assim, sonhos nunca morrem, essa esperança no olhar do menino-jogador Fabiano representa todos os pequenos-grandes jogadores do nosso país. E em algum lugar no céu, há meninos que soltam pipas e vestem camisas de futebol, fazendo gols e sorrindo. São anjos, como disse Fabiano, "anjos que vão proteger e aplaudir escondidos na plateia, cada gol, cada vitória, e sempre vamos ser esperança, pois os sonhos nunca morrem" - finalizou o jogador Fabiano Valentim.




Fabiano Valentim e Mônica Braga.


* Jornalista Mônica Braga/assessoria de imprensa/fotos: Divulgação.


21 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2023 por JORNAL ESPORTE SAÚDE. Orgulhosamente criado com CRIATIVA WEB & PUBLICIDADE